…É Quando Um Homem Quiser -p2

…E enquanto neste vinte-vinte-e-um, deveras perto do fim, não temos feito mais que no finado vinte-vinte, que foi, é e será fugir à doença e ao fenecimento, ajunta-se-lhes uma saraivada de tantos outros prenúncios de drama, quiçá de tragédia, de norte a sul, oriente a poente, pois se assim não fora não estiveramos a falar desta mole da raça animal que teima em ostentar-se como

Brevemente

Sim… Brevemente saberemos quem somos. Brevemente saberemos para onde vamos. Brevemente saberemos donde viemos. Brevemente saberemos ser bons. Brevemente saberemos estar bem. Brevemente seremos compreendidos. Brevemente nos esforçaremos para compreender. Brevemente deixaremos de só falar para poder ouvir. Brevemente seremos ouvidos. Brevemente o conteúdo prevalecerá sobre a forma. Brevemente faremos em vez de fazermos de conta. Brevemente respeitaremos o planeta em que vivemos. Brevemente respeitaremos

Aqua

Nos tempos que correm, o Homem perde-se entre a leviandade do imediato e a profundidade do que parece já não ter a vontade de entender. O imediato predomina, a forma, o aspeto, a impressão com retorno a curto prazo. Para já-já, não é vou-já é agora, de imediato-já-devia-ter-sido-ontem, não vá o mundo acabar amanhã de manhã antes do sol nascer… A 76ª sessão da Assembleia

E Depois Do Onze Do Nove?

O mesmo do costume, parvoíce em forma de intelligence! Estamos agora perante um território no sempre problemático médio-oriente que eu preferiria deixar deserto e inóspito como sempre foi, o Afeganistão, entregue a si mesmo ou aos seus “simpáticos” vizinhos mas… Animal humano gosta de complicar! Devemos ajudar os Afegãos? Não! Devemos ajudar as mulheres Afegãs a estudarem, libertarem-se das burcas, poderem escolher os seus maridos,