Um Ultraje Franco-germânico

Os líderes da União Europeia nunca souberam posicionar-se de forma carismática e decisiva nas diversas políticas internacionais que os seus países foram adotando. Desde o pequeno e sempre atarantado Portugal até à toda “panzérica” Alemanha, todos tentam caminhar entre os pingos da chuva quando se trata de lidar com “mighty gods” como a China, os USA ou, agora mais que nunca, a Rússia…

Aquilo que os senhores Macron e Scholz estão a fazer é uma clara ofensa à dignidade do povo ucraniano. Agressores como a Rússia têm que ser tratados da mesma forma que os terroristas são, não há espaço para negociações. E nem sequer perco tempo com idiotas como o senhor Orbán[1]. A UE envergonha-me! As minhas desculpas, Ucrânia…


FIG – Imagem obtida num tweet do Twitter.

Será que os povos alemão e francês estão de acordo com os seus líderes? A extrema direita tem crescido a olhos vistos nos países da União Europeia, nomeadamente na Alemanha e em França onde madame Marine Le Pen, ultra-fascista francesa, esteve perto de fazer história. Ora, a Rússia é um país ultra-fascista! Será que os senhores Scholz e Macron estão a querer dar a mão ao amigo Putin para quem as coisas não estão a correr pelo melhor? E será que os povos alemão e francês afinal são já povos onde o fascismo tem imperado mas de forma camuflada? Pois se os povos alemão e francês estão de acordo com os seus líderes, e tudo indica que estão porque não se vê qualquer tipo de reação popular, então o senhor Putin está a atingir os seus objetivos…

As recentes atitudes dos senhores Olaf Scholz e Emmanuel Macron são um indescritível ultraje mas não só ao povo ucraniano. Também a todos nós, os povos que ainda acreditam na democracia.

Sinto vergonha…

  1. Viktor Orbán, primeiro-ministro da Hungria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.