Por falar em códigos…

Hoje apresento um dos maiores compositores de bandas sonoras de filmes (cinema), Hans Zimmer, compositor alemão, 1957, que também compôs para uma trilogia fenomenal, “O Código Da Vinci” em 2006, “Anjos e Demónios” em 2009 e “Inferno” em 2016 dos quais não perdi pitada até porque aprecio Tom Hanks. O “Chevaliers de Sangreal”[1] é o tema que deixo aqui para delícia de quem quiser ouvir,

Vangelis

Evángelos Odysséas Papathanassíou, conhecido no mundo artístico por “Vangelis”, era um compositor de música eletrónica, progressiva, ambiente e orquestral. Grego, nascido em 1943 e falecido em 2022, são incontáveis os temas por ele criados e inarrável a qualidade dos mesmos… Vangelis foi um mestre na onda musical que se convencionou chamar de New Age mas também produziu bandas sonoras para filmes que tiveram grande sucesso.

Ei, Ei, Levanta-te

Para mim, um incondicional fã dos Pink Floyd desde a minha adolescência, é uma forte comoção ver os sobreviventes desta banda levantarem-se, após longo período de inatividade artística, para apoiarem quem muito de nós precisa: a Ucrânia. E desse ato bondoso nasceu a “Ei, ei, levanta-te” em colaboração com um cantor ucraniano, Andriy Khlyvnyuk. Bem haja, gente boa esta… Dos quatro músicos que iniciaram os

Jogos Tolos

Quando as palavras não existem porque já não seriam suficientes. Ou quando existem mas ninguém as quer proferir. Nem ouvir. Quando a desilusão já ocupa um espaço da existência mais do que devia. Quando já não se ouve a mesma canção. Não se degustam os mesmos sabores. Ou se inalam os mesmos odores. Quando estar ausente é um tão intenso prazer como era o estar

Aqua

Nos tempos que correm, o Homem perde-se entre a leviandade do imediato e a profundidade do que parece já não ter a vontade de entender. O imediato predomina, a forma, o aspeto, a impressão com retorno a curto prazo. Para já-já, não é vou-já é agora, de imediato-já-devia-ter-sido-ontem, não vá o mundo acabar amanhã de manhã antes do sol nascer… A 76ª sessão da Assembleia

Zensual

Se misturarmos o ZEN com o SENSUAL, obteremos o tema “Zensual” de Karunesh, um músico que cruza o lado asiático da música da Nova Era.

Sou muito pouco Zen, porque geralmente recuso qualquer tipo de meditação, muito menos vindo de algum tipo de orientação religiosa, o Budismo neste caso. Mas eu aprecio o lado sensual da vida quando isso está conectado à sensualidade feminina. Eu não medito, em vez disso eu penso. Consequentemente, eu existo…

Quarentenado… -p2

De repente lembrei-me de todos os anjos bons e maus que voam por aí… E porque não costumo perder tempo a discutir o sexo dos anjos, embora eu preferisse que fossem todos femininos, a coisa só durou o tempo deste tema que faz parte do portfolio de Era (projeto musical), que parece que já era… The Struggle Within (The Solemn Vow) ERA (c) 1998 @

Obrigado, Pedro

R.I.P. Que possas descansar em paz… Um dos últimos trovadores que aprendi a respeitar. E respeito é para mim um Top-3 do que sinto… Menina em teus olhos vejo espelhos E em teus cabelos nuvens de encantar E em teu corpo inteiro sinto feno Rijo e tenro que nem sei explicar Se houver alguém que não goste Não gaste, deixe ficar… — Pedro Barroso, 1950-2020

Parabéns A Você

Porquê hoje? Ora, porque me lembrei e porque sempre que preciso destas singelas letras não me lembro delas. Pronto, é isso! Em Português: Parabéns a você Nesta data querida Muitas Felicidades Muitos anos de vida! Hoje é dia de festa Cantam as nossas almas Para o(a) menino(a) (colocar aqui o nome do(a) aniversariante) Uma salva de palmas! Em Inglês: Happy Birthday to You Happy Birthday

Na nRP…

Bom, agora que estou virado para aquele lado do mundo… Estou numa fase de New Age, tão a ver né? Claro que não mas posso dizer que New Age inclui aqueles compositores que brincam de olhos fechados com sintetizadores e computadores e produzem sons como este. Passo horas infinitas a ouvir sons destes, do mundo. Sintoma de quem já tem a idade que tem e

Cidade do Porto