Pés de Galinha

“Que mania esta de pobre ir para a praia comer arroz de frango em tacho de ferro embrulhado no jornal do dia e no cobertor da cama do filho mais novo.”

E então pobre ficou envergonhado e só come o que encontra nos barzinhos de praia, um bife tipo sola e umas batatitas fritas em óleo poli-saturado… da vida!


Patas de Galinha.

Perninhas de frango ou patas (pés) de galinha é petisco de deuses… pobres! Ninguém vai como eu ao Continente (a melhor cadeia de supermercados Portuguesa) comprar 2 kilos de patas que ainda trazem as unhas. Só mesmo pobre faz isso. E só mesmo pobre tem paciência de fazer a manicure e cortar as unhas das ditas e transformar estas partes dos galináceos num petisco… de tasco… de pobre.

Gente, eu dava a volta ao mundo por este petisco. Incluindo a Índia de lés a lés, país onde frequentemente a única carne que se encontra é a de galinha. Até porque usei caril e açafrão vindos diretamente do império do deus vaca.

Isso, petisco mesmo. Rapei aqueles ossinhos todinhos removendo-lhes aquela carninha gelatinosa que se desfaz na boca em conjugação com temperos que fazem lembrar a… India.

Nós pobres somos assim. Comemos aquilo que rico não consome… E nem sei porquê mas vamos ficando agarrados à pobreza até que a morte nos separe. E a morte um dia vem e nos leva, não antes de se sentar à nossa mesa a saborear umas patas de galinha à minha moda…

Namastê… para todos vós!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.