Olh’ó Dia Do Pai

Pergunta: porque existe o Dia Do Pai?

Não faço ideia! O Dia Da Mãe existe porque dar à luz é considerado um evento único, inegualável, fantástico, fabuloso e mais não sei quantos. Não entendo mas é assim que o senso comum o entende. Uma vaca também dá à luz e não existe o Dia Da Vaca. A mulher não faz mais que muitas outras fêmeas deste planeta. Aliás, as condições em que a mulher dá à luz até são muito confortáveis se as compararmos com as condições em que uma vaca executa a mesma função. Pior, ainda existem neste planeta mulheres que o fazem simplesmente abrindo as pernas e cortando o cordão umbilical com os dentes.

“Cruel, estúpido, animal” e outros impropérios melhores ou piores saíriam da boca de muitos sensíveis deste planeta se lessem o meu parágrafo anterior. Mas é assim que eu vejo a coisa. Uma mulher grávida não é nenhum espetáculo. As mulheres nesse estado tornam-se, em geral, insuportáveis. O parto nada tem de belo. E por isso mesmo não assisti ao parto dos meus filhos nem assistirei, caso apareçam por aí mais. No entanto, reconheço o único e quase inexplicável papel das mães deste mundo. Não pelo seu estatuto de progenitoras, onde são tão boas ou tão más quanto outras progenitoras, mas pelo seu estatuto de mães mesmo. Isso sim, admiro. Não o suficiente para que defenda a existência do Dia Da Mãe…

Agora, o pai é outra coisa. Pai não dá à luz[1] e não é tão loucamente paternal como mãe é loucamente maternal. Sendo assim, para que existe o Dia Do Pai? Pela mesma razão que existe o Dia Dos Namorados: consumismo!

Que os deuses estejam com os pais…

  1. E ainda bem… Ufa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.