Não, Em Meu Nome

As touradas representam tudo o que Portugal já deveria ter deixado de ser há muito: um espaço de marialvas[1] que se divertem a sangrar quem poucas hipóteses de defesa tem.

Sangrar um touro é cultura? Então lançar cristãos às feras em espaços de espetáculo da Roma antiga, como as praças de touros de hoje, também era…

Liquidemos as tradições que nos lembram um passado bárbaro…
Eu já assinei!

  1. Adjectivo de dois géneros:
    1.1. Relativo às regras de cavalgar à gineta.
    1.2. Feito segundo o modo de trajar do marquês de Marialva.
    Substantivo masculino:
    1.3. Sedutor; conquistador de mulheres; dom-joão.
    1.4. (Antigo) Bom cavaleiro.
    1.5. Aquele que, sendo de boa família, só vivia com fadistas, alquiladores e outra gente desprezível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.