Jogos Tolos

Quando as palavras não existem porque já não seriam suficientes. Ou quando existem mas ninguém as quer proferir. Nem ouvir. Quando a desilusão já ocupa um espaço da existência mais do que devia. Quando já não se ouve a mesma canção. Não se degustam os mesmos sabores. Ou se inalam os mesmos odores. Quando estar ausente é um tão intenso prazer como era o estar presente, perto, unido em corpo e alma. Quando o sentir apenas faz parte da rotina. Da encenação. Quando a partilha já não é um verbo que se queira conjugar…

Os jogos existem. Sempre existiram. Muito provavelmente sobreviverão. O jogo do desejo. O jogo da provocação. O da sedução. O da atração. Da conquista. Da posse. Da submissão. Jogos cara-a-cara. Corpo-a-corpo. Sentindo o bafo. O calor. O odor. A vibração. Os anseios. Os prazeres. A exaltação. Tanto como os receios. As hesitações. A dúvida. O erro. As frustrações. O ciúme. A insegurança. Os jogos jogados e os simplesmente tentados. Os jogos que enaltecem. Os que despedaçam… A rotina. O cansaço. A saturação. As compensações. O prolongamento. Os penáltis. A derrota…

Aos meus melhores amigos, Paul e Mary, que se divorciaram há dez anos…

Tema “Foolish Games”.
Original de Jewel in Pieces Of You, © 1995
Video (baixa qualidade) captado nos MTV Movie Awards de 1997 em que Jewel foi um dos artistas convidados (com 23 anos de idade).
Traduzido e legendado em português por Zé Barbosa[1].

  1. O ficheiro de legendas foi criado com a aplicação gratuita Subtitles Edit que pode obter aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.