Que Arda No Inferno

Aquela ‘selfie’ que traria alegria a meio mundo… FIG — Falta muito para acontecer? Claro que o outro meio-mundo[1], assim tipo chineses, indianos, africanos e vários outros amantes da escravização da mulher[2] e da criação em massa da miseribilidade humana, iriam chorar! É a velha história, não se pode agradar a gregos e a troianos mas que eu gostaria mesmo de ver esta ‘selfie’ acontecer,

Talibanadas

Terá o mundo ficado surpreendido com as dramáticas cenas que nos chegaram do Afeganistão, essa terra perdida algures no meio de tenebrosos vizinhos como o Irão, o Turquemenistão, o Uzbequistão, o Tajiquistão e o terrível inimigo público número 1 da India, o irrequieto ou hiperativo Paquistão? Não, não creio! O mundo já está mais que saturado destes répteis do deserto que com muita frequência saem

Sexo É…

Coisa complicada, hoje em dia… No princípio era tão simples como ele e ela, casavam, procriavam e viviam happily ever after. Mas isso já lá vai e nos tempos que correm já não é só ele e ela, nem sequer casam, também nem têm filhos e as relações tornaram-se uma mixórdia de todo o tamanho. No princípio até daria para fazer uma coleção de cromos

Irritações na Sombra do Eixo

A COVID-19 e os quase 3 milhões de vítimas que causou em todo o mundo até hoje, podem ser o tema central dos nossos pensamentos mas não devem ser o único. Deve haver espaço para o devaneio, a distração, o relaxamento dos circuitos nervosos com, por exemplo, trivialidades como o que está a bombar nos canais da nossa TV. Ultimamente, por tanto tempo passado em

I Love You… Too!

Neste virar de ano, dum 2020, que, insisto, não deve ser esquecido, para um 2021 que alguém com muita graça apresenta em inglês como sendo “tuenti tuenti Wuhan”[1], recordo, pleno de saudosismo, uma frase que em tempos ouvi e que de imediato declarei a frase do dia. Desse e de muitos outros que se seguiram : “Porque já constatei que quem gosta de Pink Floyd

Fantasias

“While Your Lips Are Still Red” é uma ode à dramática paixão (trágica, diria eu) entre um homem e uma mulher, misturada com hesitação, violação, raiva, competição masculina e provavelmente outras coisas que podem ser descobertas no filme “Lieksa!” (Finlândia, 2007), assumindo que conseguimos entender finlandês. Seja como for, espero não estar longe da realidade se disser que a moral dessa história pode ser suportada

Um Lunático na Minha Cabeça

Ninguém merece um dia como o de hoje. Porquê eu? Porquê? Será porque já não acredito que há um malvado, cruel e vingativo Deus vigiando-me de lá de cima, esperando que eu escorregue na primeira casca de banana estrategicamente deixada algures ali, no chão que estou predestinado a pisar? Por que motivo acordei esta manhã com aquela sensação de que todas as desgraças do mundo

Annus Horribilis

Mas… Não há pior que 2020? Claro que há, mas depende de quem fala. Este é apenas um ano com uma pandemia a associar-se aos muitos problemas que, nós tugas, temos desde há muito. Eu já tive anos piores e muita outra gente já também teve pior. Por isso, coisinhas fofas, aguentem os cavalos e deixem de ser lamechas… A queixa mais frequente que ouço