A Psicose Do Topo

Cá estou eu e a psicose. Afinal o que é uma psicose? Uma ou duas, não interessa para o momento. O que interessa é que vivemos num mundo de psicóticos ou, talvez, vivemos num mundo psicótico.

Vá, topo? Existe uma psicose para isto também? Ó se existe! É típico do ser humano. Estar no topo. Estar por cima. Ser o melhor. Dominar. Controlar. Ser top+, o maior, o mais alto, o mais forte, o mais-mais. É mais forte que nós. É AD-énico. É doentio. É psicótico.

Se dermos uma volta pela cidade do Porto, terra da fabulosa sanduíche apelidada de “A Francesinha”, podemos ler nos painéis publicitários dos restaurantes que as fazem, a parangona “a melhor francesinha do Porto”. Aí está! Estar no topo. Dominar. Ganhar mais que o outro. Aquela atitude tão humana “se alguém for ganhar, que seja eu e mais ninguém”.

A psicose passa a ser aguda se quem sofre dela leva ao extremo essa ânsia de ser o maior, o melhor, o mais que tudo. Não ouve mais ninguém. É vaidoso. Intolerante. É soberbo. É autoritário. Ditatorial. Egoísta. Obcecado e muito frequentemente é aquilo que os americanos classificam, bem ao seu estilo, “a pain in the ass”.

Bom, alguns chegam lá, ao topo. Outros não mas pensam que sim. Finalmente há outros que dificilmente se convencem que não nasceram para ocupar o topo e não desistem, tornando-se com isso umas pobres criaturas. Esses desconhecem uma das frases da sabedoria popular que diz “quem nasce para 5 não dá 10”. E sempre é melhor não desprezar a sábia sabedoria popular ou senão o povo fica muito sentido e faz caprichinho…

Sou um homem totalmente desprovido de ambição. Ou pelo menos da ambição como ela é vista pelo senso comum. Para além disso, sou demasiado pesado para chegar ao topo. Por isso, sou menos um no meio de biliões a fazer figura de parvo para chegar ao topo. No entanto, gosto de dominar no meu cantinho. E a coisa vai andando, mais ou menos a modos que tal. Se necessário for, reduzo a dimensão do meu cantinho para garantir que chego ao seu topo.

Que os deuses nos protejam dos que sofrem da psicose do topo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.