A Psicose Das Sextas

Conheço uma psicóloga que me dedicaria um emoji de zanga ou irritação só porque uso aqui a palavra psicose. Mas a mim soa-me bem, mesmo que incorretamente usada.

A psicose das sextas é uma doença da qual sofrem muitos seres humanos. A frase “nunca mais é sábado” subentende uma outra “nunca mais é sexta”. Afinal, o prazer de viver a sexta-feira reside no facto que esse dia marca o fim de cinco dias “horribilis” e o início de dois dias “mirabilis”.

Ou seja, o povo não gosta de trabalhar. O povo gosta de descanso. Relaxação total. O povo adora fins-de-semana e feriados. E de férias. E de não se esforçar grande coisa ganhando muito. O povo, o tal de ir pr’á praia comer frango e beber um tintol, não tá nada virado pr’a essas modernices de produtividade e eficiência.

Mas “quem não trabuca não manduca” e por isso o povo tem que ir trabalhar à segunda. Tem que ser. Não há outra hipótese. E o que tem que ser, tem que ser. E por isso é. Felizmente que existe o fim-de-semana inglês pr’ó povo não ser tão infeliz. Assim, nada melhor que uma animadora sexta-feira a anunciar um tão desejado sábado que precede um não tão querido domingo. Somos feitos dessa massa, tendenciosamente preguiçosos. E muito pouco interessados em tratarmos esta psicose…

Deuses, obrigado por ser sexta-feira[1] e com isso animardes o povo…

  1. “Thank God it’s friday” na língua de sua majestade, a isabelita…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.